Oratória para professores: 6 dicas para falar bem

A oratória, embora pouco difundida na formação é muito importante para nós professores.

É muito comum ouvirmos de algum professor: “Fulano de tal sabe muito, mas não tem didática, não sabe ensinar”.

Muito além da didática, a questão pode ser a inabilidade do professor em se comunicar com os alunos.

A oratória é a arte de falar em público, a arte de se fazer entender.

Mas isso, claro, não acontece de uma hora para outra e algumas dicas são preciosas.

Para falar bem é preciso treino!

Para todos os profissionais da educação, sobretudo os que atuam diretamente em sala de aula, a oratória pode ser facilitadora das relações.

Seja com os alunos, com os responsáveis pelos alunos ou com os próprios colegas de trabalho.

Quando o professor sabe utilizar a arte de bem falar, de cativar, e atrair a atenção dos educandos tem mais facilidade para atrair a simpatia de todos.

Por isso, para ter sucesso, os professores devem envolver os alunos e envolver-se com eles.

Não basta apenas o domínio do conteúdo, é preciso saber como dizer.

Além disso é preciso saber também quando é hora de passar a bola para o aluno falar.

Ensinar é uma via de mão dupla e todos devem participar.

Se você não tem muita habilidade em falar em público esse post é para você.

Reunimos aqui algumas dicas para melhorar sua comunicação e que são importantes para todos os professores.

1) Prepare as suas aulas

Você deve estar se perguntando o que planejar a aula tem a ver com oratória, não é?

Tem tudo a ver!

Nenhum bom orador faz uma apresentação sem se preparar antes e nem sem preparar sua fala.

E com a aula não é diferente!

Mesmo que você tenha pleno domínio do conteúdo o planejamento é impressível para desenvolver uma boa aula.

Planejar a aula serve não apenas para traçar um caminho lógico, mas para pensar em como falar sobre o tema abordado.

2) Saiba usar a sua voz

As aulas geralmente duram 50 minutos (ou 100 se forem duplas), então é preciso usar todas as estratégias para manter a atenção dos alunos e uma delas é saber usar a própria voz.

A voz é um grande instrumento, professor.

Se você planejar uma aula incrível, mas usar um volume ou tom de voz inadequados, dificilmente terá a atenção dos estudantes.

Quando estiver na sala de aula, procure usar um volume de voz mediano.

Volumes muito altos acabam sendo irritantes e volumes baixos, tediosos.

Não gritar é um desafio para professores que lecionam em classes lotadas.

Mas além de prejudicar as cordas vocais, o som estridente incomoda quem está ouvindo, o que também pode prejudicar a aprendizagem do conteúdo.

Assim, a dica é projetar a voz ao falar alto.

Ou seja, imaginar o som sendo direcionado para pontos específicos.

Além disso, tente variar o seu tom de voz.

Use tons mais agudos para ressaltar determinada informação ou tons graves para fazer suspense sobre uma história.

Ao tomar esse cuidado, você ajuda a evitar que sua exposição oral seja monótona!

3) Use pausas!

As pessoas demandam tempo para absorver novas informações.

E é exatamente por isso que os silêncios (ou as pausas) são tão importantes durante uma exposição oral – dentro ou fora da sala de aula.

Quando você estiver apresentando um tópico novo para os alunos, procure usar pausas entre suas explicações.

Acredite: os melhores comunicadores do mundo usam esse recurso durante seus discursos e apresentações.

Além de dar o tempo que os estudantes precisam para assimilar uma explicação, as pausas também te ajudam a manter o foco, pensando no tópico seguinte ou na próxima atividade.

4) Dê atenção para a comunicação não-verbal

Não é só a linguagem oral que torna uma aula interessante ou não.

A expressão facial, a postura e a linguagem corporal também fazem uma enorme diferença!

Enquanto você estiver lá na frente explicando um conteúdo novo, não deixe de usar todas essas ferramentas incríveis que tem.

Faça contato visual, sorria, gesticule, mantenha a postura ereta.

Tudo isso demonstra o seu interesse e entusiasmo pelo que ensina, contagiando também os estudantes!

5) Não tenha medo de contar histórias

Não importa qual é a matéria à qual você se dedica, sempre é possível explicá-la (ou ao menos introduzi-la) com uma boa história.

Essa dica é especialmente válida para as aulas em que você apresentará um conteúdo novo.

Você não só aproxima o conteúdo a ser ensinado do cotidiano dos alunos, como também tira a “rigidez” da aula.

O que possibilita que os alunos estejam mais relaxados e abertos a aprender.

6) Superando a timidez

Quando há timidez o domínio da fala em público pode ser um desafio.

Um exercício simples para ajudar a vencer a timidez é fazer apresentações diante do espelho.

Isso te ajuda a ter confiança e a praticar encarar o outro.

By | 2018-06-12T16:50:22+00:00 13.06.18|0 Comentários

Sobre o Autor:

Graduada em Ciências Biológicas (licenciatura) pelo Centro Universitário Claretiano de Batatais, Mestre em Ciências (ênfase Ensino de Biologia) pela Universidade de São Paulo. Trabalha com biologia geral, com ênfase em estratégicas didáticas e linguagem.

Deixar Um Comentário