10 dicas para implantar a sala de aula invertida

A sala de aula invertida é um sistema que capacita os professores a personalizar o ensino para cada aluno.

Para isso, contém elementos de um ambiente propício à aprendizagem.

E uma série de objetivos que respeitam seu próprio ritmo.

É um sistema no qual todos os alunos progridem no material.

À medida que aprendem o conteúdo e no qual podem avançar mais rapidamente ou mais lentamente, conforme seu ritmo de aprendizagem.

Não existe um único modelo de sala de aula invertida.

Mas a busca de experiências nessa área, passa pelas características fundamentais da abordagem.

São elas:

  • o acesso com antecedência ao conteúdo;
  • a competência do educador em entender os estudantes;
  • o aprendizado de ordem superior no tempo de sala de aula.

A adoção da sala de aula invertida retira ambos, aluno e professor de suas zonas de conforto.

As atividades de baixa cognição, antes providas pelo docente em sala de aula, passam para a responsabilidade do aluno, que deve administrá-las em seu tempo pessoal.

aula invertida

Dito isso vamos as dicas para implantar a sala de aula invertida na sua aula:

1) Escolha temas que você gasta muito tempo

Tanto em aula expondo o conteúdo e quanto porque você deseja mais tempo para interagir, praticar e aprofundar conceitos.

2) Mantenha o foco ao preparar materiais

Não desperdice o tempo dos alunos com coisas que não vai utilizar depois.

Defina quais temas são mais adequados à instrução direta e à investigação.

3) Conheça seus alunos e explique a eles o modelo de inversão da sala de aula

Permita que os alunos gerenciem seu próprio tempo e carga de trabalho.

Ou seja, que avancem mais rapidamente ou mais lentamente sobre o domínio do conteúdo.

4) Insista para que os alunos façam perguntas sobre o material disponibilizado

Isso permitirá conhecer as dúvidas com antecedência, para planejar as atividades de aula.

E ajudará a melhorar o material.

5) Atribua uma pontuação para as tarefas extraclasse

E a inclua no cômputo da nota ou conceito final, de forma a valorizar o esforço preparatório do aluno.

Valorize mais o esforço de acesso aos materiais e de argumentação para justificar respostas de tarefas do que tarefas com respostas estritamente corretas.

6) Estimule os alunos a se ajudarem

É bom lembrar os alunos que a ciência e o conhecimento é construído de maneira coletiva, assim como na sala de aula.

7) Com o tempo adicional em aula, aprofunde conceitos

Realize experimentos, explore temas da vida real e soluções.

Ou, ainda, incentive o aluno a criar o próprio conteúdo.

8) Aceite a sala de aula como um ambiente flexível de caos controlado

A participação dos alunos é fundamental para o processo de ensino-aprendizagem.

Esqueça o formato de aula tradicional com os alunos quietos com a atenção em você.

O centro das atenção são os alunos.

9) Faça avaliações durante as atividades de classe

Estimule o desenvolvimento de habilidades cognitivas e não cognitivas e as inclua na avaliação.

10) Permita ao aluno escolher a forma de avaliação

Ou que ele proponha avaliação adequada ao perfil dele.

Use tecnologia para criar um banco de questões, com várias versões de cada avaliação.

By | 2018-08-13T19:08:00+00:00 16.08.18|0 Comentários

Sobre o Autor:

Graduada em Ciências Biológicas (licenciatura) pelo Centro Universitário Claretiano de Batatais, Mestre em Ciências (ênfase Ensino de Biologia) pela Universidade de São Paulo. Trabalha com biologia geral, com ênfase em estratégicas didáticas e linguagem.

Deixar Um Comentário